…APRENDENDO E ENSINANDO UMA NOVA LIÇÃO!

Faltando pouco mais de um mês para a eleição paulistana, continuo fazendo tudo que posso para atingir o dificílimo objetivo a que me propus, mantendo a esperança num daqueles golpes de sorte que às vezes transformam derrotas em vitórias. Já houve alguns, providenciais, em minha trajetória de 4,5 décadas de lutas.
Ao aceitar o convite do PSOL para me candidatar a vereador, acreditei que os companheiros tivessem clareza quanto à gravidade dos acontecimentos recentes em São Paulo, principalmente a ocupação militar da USP e a barbárie no Pinheirinho. 
Este é um estado e esta é uma cidade de papel fundamental nas articulações golpistas no Brasil. É aqui que o receituário do autoritarismo vem sendo testado nos últimos anos. 
O Cansei! não decolou, evidenciando que ainda falta muito para os fascistas conseguirem reeditar a Marcha da família, com Deus, pela liberdade.
Mas, atentados aberrantes aos direitos humanos e direitos civis foram cometidos, consentidos, digeridos. A reação pífia das nossas instituições aos crimes cometidos no Pinheirinho, principalmente, inspira sérios temores quanto ao futuro da democracia brasileira, que não soube defender a si própria em 1964 e parece continuar não sabendo.
Daí eu ter decidido fazer algo mais do que apontar nos meus escritos a existência de um ovo de serpente que precisamos esmagar. 
E, como a militância virtual tem seus limites, estou tentando levar minhas lutas para dentro do sistema. Poderei fazer mais, criar maiores embaraços e aumentar minha contundência se atuar em duas frentes.
Mas, para isto dependo do apoio dos companheiros.  
Já dei demonstrações suficientes de saber travar lutas desiguais, dificultando as coisas para o inimigo e até obtendo (ou contribuindo para) vitórias improváveis. É o que tenho feito a vida inteira. Torço para que os companheiros considerem importante eu o continuar fazendo, e em escala bem maior. Torço para que me deem os meios para tanto.
Não sou de fazer promessas, mas esta estou certo de poder honrar: se tiver a possibilidade de denunciar os crimes, abusos e maracutaias na tribuna da Câmara,  para depois amplificar tais questionamentos na imprensa e na web, serei uma pedra das piores no sapato dos poderosos.
Também estou tentando levantar uma discussão ampla sobre os motivos de, como militantes de esquerda, atuarmos no Executivo e Legislativo. Proponho que voltemos a encarar tal participação apenas como parte de nossas táticas, visando à acumulação de forças para perseguirmos objetivos maiores.
Ou seja, sem a magnificarmos (como fazem os reformistas) e sem pulverizarmos nossas forças quando mais precisamos estar unidos. Para os esquerdistas que não abdicaram da missão de serem os coveiros do capitalismo, o que conta não são as posições conquistadas na sociedade atual, mas sim a utilidade que elas possam ter para fazermos avançar a revolução.
Contribuir para que passemos a nos ver principalmente como integrantes do campo da esquerda anticapitalista, para além das siglas que utilizamos para nos adequar à legislação eleitoral, é a principal meta da minha candidatura e mesmo da minha militância nos dias presentes.
O QUE FAZER?

Quem concordar com estas propostas e quiser me ajudar a tocá-las adiante, pode contribuir:

  • publicando, repassando e/ou recomendando os textos referentes à minha candidatura, a partir dos e-mails que envio ou copiando-os do blogue Diário de campanha do Lungaretti (acesse aqui)
  • idem para o vídeo que o estimado poeta Marcelo Roque (autor de dois excelentes livros lançados pela Abradic) gentilmente criou, que é acessado aqui
  • idem para os selinhos que o imprescindível Mário Marsillac igualmente criou e podem ser copiados daqui mesmo
  • doando o que puderem, para eu poder pelo menos imprimir folhetos  e distribui-los em estações de metrô e outros logradouros públicos. Peço que me comuniquem a doação, para fins de prestação de contas ao TSE, por este e-mail. Os dados são: Caixa Econômica Federal (banco 104) — Agência 4050 –Operação 003 –Conta 906-5 –em nome de Celso Lungaretti (CNPJ 15.904.814/0001-28)

Por último, lembro que a campanha do companheiro Carlos Giannazi a prefeito também sofre com o estrangulamento financeiro e apela à solidariedade das pessoas físicas (já que, por princípio, recusa qualquer envolvimento com certas pessoas jurídicas que costumam  investir  nas campanhas para depois receberem o previsível retorno, como as grandes empreiteiras e os bancos). O endereço para doações é este aqui 

Outra forma de contribuir é a participação no jantar de confraternização e arrecadação de fundos, com a presença do próprio Giannazi e do Plínio de Arruda Sampaio, marcado para o próximo dia 15, no restaurante “O Porpetão” (Alameda dos Maracatins, 1410, Moema). A contribuição para o jantar é de R$150,00.  Convites pelos telefones (11) 3796-3350/ 3550 ou por este e-mail
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s