MAIS UMA CARNIFICINA INÚTIL NO ORIENTE MÉDIO

Sou cinéfilo e costumo rever os meus cults cinematográficos a cada par de anos. Quando explode a vingança, do Sergio Leone, é um que já devo ter assistido umas 20 vezes, de 1971 para cá.
Mas, quando o filme é previsível e deprimente, nenhum circuito programa sucessivas reprises, nem os programadores das tevês o botam no ar a toda hora.
Bem diferente do espetáculo ora em cartaz, pela enésima vez, no Oriente Médio. É intragável mas, periodicamente, enfiam-no de novo pela nossa goela adentro.
De um lado, grupos radicais dos países árabes cutucam a onça com vara curta, geralmente causando poucos danos.
Do outro, os israelenses reagem com furor desmedido, extrapolando em muito a dimensão do fato que deu pretexto à matança. Lembram os nazistas em países ocupados: se um soldado alemão era morto pelos partisans, os  nazis  agarravam a esmo dezenas de moradores do bairro e os executavam bestialmente, como forma de intimidação.
Os irresponsáveis que atraem represálias contra idosos, mulheres e crianças não se comportam como combatentes do povo, são  covardes e vis; e Israel é, simplesmente, o IV Reich, repetindo hoje o que seus carrascos do século passado faziam de pior. Ambos merecem o nosso mais profundo desprezo.
NADA justifica isto!!!
O resultado é sempre o mesmo: morre muita gente inocente e nunca se chega a lugar nenhum.
Se o objetivo é derrotar Israel, tais radicais têm de, primeiramente, escorraçar os tiranetes feudais que não ousam armar seus povos por medo de que as armas se voltem contra eles. Enquanto essa corja se mantiver no poder, jamais haverá verdadeira guerra santa unindo todos os povos árabes contra seu opressor comum. Resumindo: as revoluções têm de vir primeiro, para a cruzada contra Israel poder dar certo depois.
Desunidos, eles não têm poderio bélico suficiente para vencerem o hiper, super, ultramilitarizado estado neonazista (que, como os gays de antigamente, não ousa dizer seu nome, mas a estrela de Davi há muito deveria ter sido substituída pela suástica…).
Outro pequeno detalhe: se um dia Israel estiver ameaçado de sofrer a derrota final, os EUA inevitavelmente intervirão em seu socorro. Então, há um ogro maior ainda escondido atrás do ogro que até agora vem surrando os árabes periodica e impiedosamente. Isto deveria ser sempre levado em conta, mas não é. 
Sem fibra para fazerem o que é certo, só que bem mais difícil, os radicais investem em provocações à distância, acreditando que as imagens dantescas dos morticínios delas decorrentes provoquem indignação suficiente para forçar uma guerra santa. Negativo. Os tiranetes fingem e continuarão fingindo que não é com eles.
É como tentar fazer um carro pegar  no tranco, quando a bateria está falhando.  Neste caso, não dá certo. Talvez porque as reações dos humanos não sejam exatamente mecânicas…
Anúncios

3 comentários

  1. Pq essa turma se preocupa tanto com guerras distantes e nem um pouco com o genocídio em seu próprio quintal???
    “A cada 9 minutos e 48 segundos uma pessoa é assassinada no Brasil. É o “cronômetro” mais acelerado entre os dez países de maior PIB do mundo. Nos EUA é registrada uma morte a cada 34 minutos; no Japão, uma a cada 813 minutos e no Canadá, uma a cada 861 minutos.
    O ranking foi feito pelo IAB (Instituto Avante Brasil), dirigido pelo jurista Luiz Flávio Gomes, com base em dados do Ministério da Saúde e da ONU. O Brasil, que ocupa a 20ª posição no ranking mundial da violência, deve fechar o ano com 53,8 mil homicídios, de acordo com projeção do instituto. Ou 27 por grupo de 100 mil habitantes.
    Nos números das dez maiores economias do mundo projetados e compilados pelo IAB, a Rússia, que aparece na 67ª posição mundial de violência, registra 11 homicídios por grupo de 100 mil habitantes.”
    Acho que a nossa esquerda e as candidatas a miss tem muito mais em comum do que imagina nossa vã filosofia: ambas sonham com a paz no mundo além de dedicar esse premio a mamãe que tantos sacrifícios fez

    Curtir

  2. O que acontece nesta região específica do globo, nada mais é que uma demonstração explícita da tirania com que os “donos do mundo” tratam a “ralé” de nosso planeta…Àqueles que se levantam contra tal domínio, são massacrados impiedosamente, e além das armas de guerra de última geração utilizadas por estes imperialistas, ainda dispõem da mais poderosa arma dos tempos modernos: a INFORMAÇÃO – já que a grande mídia mundial esta à serviço do Império, embutindo na cabeça das populações, informações devidamente manipuladas, afim de transformar vítimas em vilões… Deixo aqui todo o meu apoio à causa Palestina e demais povos perseguidos por este mundo afora

    Um grande abraço do seu amigo Marcelo Roque, Celso !

    Curtir

  3. Meu caro Marcelo,

    há um porém: pessoas perspicazes nada esperam de diferente de Israel, dos poderosos do mundo e da imprensa canalha; mas, o Hamas jamais deveria atrair destruição e mortes para o seu povo.

    Ficar disparando aqueles foguetinhos inócuos e recebendo de volta mísseis de alto poder destrutivo é simplesmente injustificável. Uma vergonha.

    Na VPR, nosso cuidado para evitar que os civis pegassem as sobras das nossas ações era extremo. Acreditávamos que os riscos do confronto tinham de ser assumidos por nós, não pelo cidadão comum.

    O Hamas parece querer “politizar” os palestinos à base de massacres. E Israel não se faz de rogado, assume prazerosamente o papel de vilão.

    Só que, por maior que seja o repúdio mundial aos massacres, tudo continua na mesma. O sangue é derramado em vão. A inconsequência do Hamas e a sanguinolência de Israel me deixam muito p…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s