AOS COMPANHEIROS E AMIGOS…

…principalmente os que de alguma forma colaboraram com minha campanha a vereador de São Paulo, comunico que estou reassumindo a condição de independente.
Acreditei que meu engajamento no Partido Socialismo e Liberdade pudesse contribuir para o resgate de algumas posturas dos revolucionários de minha geração, como a de que só devemos disputar posições e assumir postos no Legislativo e no Executivo burgueses com a finalidade tática de acumularmos forças. 
Encarando o capitalismo como o maior obstáculo à felicidade dos seres humanos e a maior ameaça à sobrevivência da humanidade, avaliei que, se conquistasse algum naco de poder nas suas entranhas, isto serviria para amplificar minha voz e dar mais amplitude à minha atuação, no sentido de aguçar-lhe as contradições e evidenciar seu caráter desumano e predatório, fazendo avançar a luta por sua extinção.

Também pretendia impulsionar a união de todas as forças anticapitalistas na luta contra o inimigo de classe, fundamental neste momento em que somos minoritários e quase impotentes para influir verdadeiramente nos rumos políticos da Nação.

Fui fiel aos meus valores e princípios: lutei. Mesmo sabendo que assumia uma missão praticamente impossível, tentei de todas as formas abrir um caminho para mim e para outros.

Até para não desestimular jovens idealistas, prefiro não esmiuçar os motivos pelos quais fracassei e hoje considero inalcançáveis tais metas.

Apenas deixo registrada minha opção pessoal de não continuar no PSOL nem me filiar a qualquer outro partido empenhado em repetir, corrigindo-a, a trajetória do PT –ou seja, crendo na hipótese de que seja possível não se desviar do objetivo revolucionário no meio do caminho. 
Conclui que havia uma única oportunidade histórica para tal via ser bem sucedida: aquela em que também me empenhei (“Quem não dormiu no sleeping-bag nem sequer sonhou”) e que foi, lamentavelmente, desperdiçada. 
E que é “nas escolas, nas ruas, campos, construções”, na praça que “é do povo como o céu é do condor”, que nossa luta pode atualmente resultar. Não no seio dos (ou com um pé nos) podres Poderes.
Anúncios

5 comentários

  1. Caro Celso
    Cada vez mais, certos setores do pensamento dito independente se isolam e se acham sempre crescendo, quando fragmentam.Esse é o verdadeiro PSOL, partido dos solitários, porém, eternamentes corretos, segundo conceitos próprios.
    Prefiro errar no PT, PCdoB, por mais que me vire o estômago, a acertar cada vez mais sozinho.
    De novo a direita ganha.
    Saudações
    Avelino

    Curtir

  2. Meu caro Avelino,

    minha definição política é clara: coloco a revolução contra o capitalismo acima de tudo, como a solução real para os problemas brasileiros e mundiais.

    Dos partidos anticapitalistas com um pé no sistema, o PSOL é o mais pujante, então fazia sentido aceitar a oferta que ele me fez.

    Mas, dentro do partido, fiz várias constatações que me levaram a concluir que a História não se repete nem pode ser corrigida.

    Ou seja, hoje não vejo chance de o PSOL adquirir tanto poder quanto o PT nem, muito menos, de fazê-lo sem se tornar também reformista (ou seja, passando a trabalhar pela recauchutagem do capitalismo e não por sua extinção).

    Então, como o velho Marcuse, passo a apostar todas as minhas fichas na contestação que se estruture à margem do sistema, fora dele e contra ele.

    Um forte abraço!

    Curtir

  3. Caro Celso
    Entendo a sua definição, e tem meu apoio, porém, mas, de forma que etc etc, entre outros, fica-se sozinho e ajudamos a dividir.O PT tem aliados, e tem a base de apoio, e tem o PSOL e o PSTU, só para ficarmos nestes, que estão do outro lado da trincheira.
    Constestar sim, mas de preferencia, não sozinho.Não podemos nos dar ao luxo de continuar a perder mais pessoas.
    Saudações
    Avelino

    Curtir

  4. Fico triste com sua saída Celso. Penso que pessoas como vc deve estar nos partidos políticos e nos movimentos sociais para inspirar a militância jovem dão desanimanda hoje em dia. Além de bastante alienada, e às vezes com um idealismo de momento, a juventude quando se encontra com nossa conjuntura tão difícil acaba desisitindo de prosseguir com a luta, que como vc sabe é longa e dura.

    Curtir

  5. Companheiro,

    vou ser muito sincero consigo: minha propensão foi sempre a de lutar fora do sistema, contra o sistema.

    Mas, sendo nossas forças e recursos são tão escassos, temos de tentar de tudo. Então, testei essa outra possibilidade, na esperança de conseguir, assim, melhores resultados para minhas lutas.

    Não resultou. E, infelizmente, cheguei à conclusão de que me iludi quanto à possibilidade de o PSOL vir a se tornar um PT sem o aburguesamento do PT.

    Conclui que nem o PSOL nem nenhuma das siglas atuais de esquerda conseguirá ir tão longe quanto o PT (muito menos mantendo sua integridade).

    Então, depois de, sucessivamente, o PMDB, o PSDB e o PT se descaracterizarem no exercício do poder, acredito que seja perda de tempo levarmos de novo a rocha até o topo da montanha, apenas para vê-la despencar mais uma vez.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s