O PRESIDENTE DA CBF TAMBÉM SURRUPIOU OBRAS DE ARTE?

É o que o Juca Kfouri insinua (vide aqui). Dizendo não conhecer o apartamento de José Maria Marin, o jornalista afirma haver escutado “dos que já tiveram a honra de lá estar que seus quadros são dignos de decorar as paredes de palácios”.
E, com fina ironia, arremata:

Como, por exemplo, o dos Bandeirantes.

Ou seja, Kfouri sugere que Marin também teria levado  souvenirs  de sua passagem pela sede do Executivo paulista, entre maio/1982 e março/1983, quando substituiu o licenciado governador biônico (*) Paulo Maluf, do qual era vice. 
Se non è vero, è ben trovato. Afinal, continua vivo na nossa memória aquele patético episódio de 2012, quando, disfarçadamente, Marin embolsou a medalha que deveria entregar a um jogador do Corinthians, durante a cerimônia de premiação dos campeões da Copa São Paulo de Futebol Júnior. 
Não foi, contudo, tão sorrateiro a ponto de passar despercebido para um atento câmera da TV Bandeirantes, que flagrou o furto. 
Daquela vez, a cleptomania marinesca acabou sendo exibida em rede nacional de TV. 
E agora, estaria escancarada nas paredes do seu luxuoso apê –aquele cujo elevado consumo de energia elétrica foi, segundo outra denúncia de Kfouri, pago durante muito tempo pelo vizinho, pois o distraído Marin teria esquecido de desmembrar as contas, ao alugar-lhe o apartamento ao lado.

* eleito indiretamente pelos deputados estaduais, pois a ditadura militar proibira eleições diretas.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s