MAMÃE CORAGEM

Foram duas únicas separações ao longo de nossas vidas.
Na primeira vez, a situação foi exatamente a descrita nos belos versos de Torquato Neto: fui ao encontro da  cidade que plantei pra mim, ao lado dos melhores da minha geração. E temia mesmo  nunca mais voltar por aí, pois era o destino mais provável no caso dos que ousaram assumir os riscos inerentes a um momento tão sombrio.
Voltei, contudo. Mais morto do que vivo. E recebi muito apoio seu para juntar os cacos depois da derrota terrível.
Já a nova separação independe de sorte e acaso, é definitiva, a menos que, como você sempre acreditou, nos reencontremos em outro plano.
E agora sou eu que preciso ter coragem, para aceitar os desígnios do destino… 
Anúncios

2 comentários

  1. Eu também acredito: um dia todos nos encontraremos com nossos amigos e familiares que se foram.

    A morte é uma porta, uma passagem para um outro plano.

    Celso, meu irmão, tua mãe está na Paz, na Luz.

    Força, Revolucionário!

    A vida continua. E o que ela nos pede, como disse o poeta, é coragem.

    Grande e afetuoso abraço!

    Sonia

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s