HOJE TENHO VERGONHA DE SER CORINTHIANO

Foi simplesmente sórdida a atitude dos cartolas corinthianos, primeiramente por demitirem o técnico mais vencedor da história do clube e responsável direto pelas duas maiores conquistas do Timão em seus 103 anos de existência (o Mundial de Clubes e a Copa Libertadores das Américas).
E, em segundo lugar, por terem secretamente acertado com Mano Menezes DOIS MESES ANTES DE DESCARTAREM O TITE (!!!), só o cientificando de que não está nos planos para 2004 depois de afastada (nesta 4ª feira) qualquer possibilidade de rebaixamento.

Falta de ética, de respeito, de profissionalismo e até de capacidade de julgamento, pois, sendo ele quem é, estou certo de que cumpriria seu contrato até o fim, com a dedicação de sempre.

Aliás, dignidade é o que falta a quase todos os me(r)dalhões do futebol brasileiro.

Faltou a Mano Menezes, que jamais deveria ter desertado do Flamengo com uma desculpa esfarrapada (para estar livre quando o Corinthians o chamasse) nem se comprometido a ocupar adiante um cargo que não estava vago -repetindo o comportamento de Felipão quando José Maria Marin o convidou para assumir a Seleção Brasileira. Foi apunhalado pelas costas daquela vez e agora coube a ele o papel de traíra. Esses três, mais o o presidente corinthiano Mário Gobbi de contrapeso, somados, não perfazem um homem de verdade.

A única esperança de dignidade é Paulo André. É Alessandro. É Emerson Sheik. Vamos ver se eles honram os calções que vestem e as posições antes assumidas. Os veteranos não têm tanto assim a perder, mas o jovem tem tudo. Trata-se da sua hora da verdade; ou se mostrará um líder como o Sócrates, ou apenas um jogador que raciocina bem e escreve bem, diferentemente da maioria dos colegas.

Por último: não é a primeira vez que Tite é tratado a pontapés no Parque São Jorge. Em 2005, os repulsivos cartolas não se solidarizaram a ele quando colidiu com o gangster da máfia russa que enchia o Corinthians de dinheiro sujo.

Agora, a troca de treinador foi decidida apenas em função do impacto que terá na luta de Gobbi para conservar o poder, face à investida de Andrés Sanchez (que o quer retomar). 
E há outra razão, mais profunda. Os ratos de esgoto que dominam a política clubística não suportam quem, por contraste, os achata. Felipão e Mano é que são seus iguais. Tite os fazia sentirem-se como os liliputianos que jamais deixarão de ser.
Que ele agora coroe sua brilhante carreira com uma passagem vitoriosa por um grande time europeu. E que jamais volte onde o trataram tão mal. O Corinthians não o merece. 
Anúncios

1 comentário

  1. Que é isso, Celso? Não basta a heresia de colocar o retranqueiro acima do Brandão, ainda se diz envergonhado de ser corinthiano? Vergonha do Corinthians nunca, jamais! Corinthians é muito maior que Tite, Gobbi, Andrés, Mano e todo mundo. 77 e o 4º Centenário são muito mais importantes que a várzea da Libertadores. O Corinthians tornou o Tite grande, não o contrário. Sem falar os 600 mil/mês sempre em dia e a estrutura de primeiro mundo. 60 milhões em reforços pro campeão mundial virar isso aí e iam renovar ainda? Só se fossem loucos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s