A MELHOR VERSÃO DA ODISSÉIA, COM UM ULÍSSES INESQUECÍVEL

Tudo que escrevi a respeito de Átila, o huno (vide aqui) serve também para este outro épico feito para a TV e depois lançado em VHS, DVD e blu-ray: A odisséia (1997), dirigido por um cineasta e homem de teatro russo, Andrei Konchalovsky, que não vinha tendo no Ocidente oportunidade de expor seus talentos, pois só lhe confiavam projetos banais.
Finalmente, na tela pequena ele mostrou o que vale: produziu a melhor versão cinematográfica que conheço do poema homérico. E Armand Assante, como Ulísses, está um arraso.

São interessantíssimos os valores dos gregos antigos, que o filme nos ajuda a compreender -desde as relações com os deuses até a estrutura dos seus reinos, que poderiam ser minúsculos como a ilha de Ítaca, com algo próximo de uma centena de habitantes.

É curioso que Ulísses, tão sensato em todo o resto, tenha atraído a ira de Netuno por um destempero verbal; e chocante que, depois de se mostrar digno de admiração no filme inteiro, ele massacre impiedosamente os pretendentes de Penélope.

Ou seja, para o entendimento atual, ele parece algo contraditório. Mas, não o seremos nós todos? Quando comparo a visão literária, teatral e cinematográfica do herói com os personagens históricos que conheci pessoalmente, os últimos sempre me parecem imperfeitos, mal acabados, pouco heróicos. O que talvez os faça, na verdade, mais merecedores do nosso reconhecimento do que se fossem perfeições encarnadas.

Cheguei a levantar no meu livro Náufrago da Utopia a hipótese de que, havendo uma função histórica a ser cumprida, o instrumento para cumpri-la acaba sendo alguém que esteja próximo ao centro dos acontecimentos e que se preste mais ou menos para o papel, mesmo que não preencha os requisitos ideais.

Enfim, é uma longa discussão. E, quanto ao filme, eu o recomendo enfaticamente!

Anúncios

2 comentários

  1. Celso
    Vc que é um cara antenado nas referencias da cultura pop aos ícones da esquerda talvez possa me dar noticia de uma versão legendada em nossa língua do filme sobre Dean Reed, o Comrade Rockstar, ou o Der Rote Elvis, o Elvis vermelho.. um cara americano, cantor, ator que fez sucesso no Chile cantando canções de protesto, depois fez muito bangs bangs italianos inclusive um com o Pasolini..depois foi ser o Elvis oficial da Ex-Alemanha Oriental e possivelmente se matou quando da queda do muro..figura muito interessante que tem um filme alemão sobre ele no you tube mas não legendado..sabe algo?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s