HÁ MAIS COISAS ENTRE O CÉU E O TAPETÃO DO QUE SUPÕE NOSSA VàFILOSOFIA

Quando você escreve sobre os mais sórdidos manipuladores, tem de se colocar no lugar dos mesmos se quiser atinar com o motivo de suas ações.
P. ex., por que a Justiça Esportiva insiste em levar adiante a já desmascarada e inviabilizada maracutaia contra a Portuguesa de Desportos, se não existe a mais remota possibilidade de que sua decisão seja confirmada pela Justiça comum? O Estatuto do Torcedor vai prevalecer, claro. Até as pedras sabem disto.
Some-se o fato de que a cartolagem carioca, da qual a CBF e o STJD sempre foram dóceis instrumentos, JAMAIS salvaria apenas o Fluminense, deixando o Vasco na rua da amargura, e o que obtemos?
A montagem de um cenário perfeito para o Brasileirão 2014 ficar tão enrolado nos tribunais que a única saída acabe sendo o tradicional jeitinho brasileiro: muda-se o nome da competição, ninguém cai e serão 24 os clubes convidados. Um golpe de mestre, no mau sentido.
UMA POSSIBILIDADE: A VOLTA DOS MATA-MATAS
De quebra, poderá até ser colocado no pacote o restabelecimento dos mata-matas na reta final, pois o sistema por pontos corridos foi um absoluto fracasso, tornando o Campeonato Brasileiro tedioso ao extremo, sem necessariamente premiar a melhor equipe.
Por quê? Porque a prioridade maior dos clubes brasileiros é a Copa Libertadores e, em seguida, o Mundial de Clubes. Então, os concorrentes mais fortes perdem tantos pontos poupando seus titulares que acabam sem chance de conquistarem o Brasileirão. Foi o que ocorreu em 2012 com o Corinthians e em 2013 com o Atlético Mineiro, indiscutivelmente superiores aos campeões Fluminense e Cruzeiro.
Havendo menos jogos -digamos, um turno só, com os oito primeiros colocados se classificando para a fase decisiva-, o octogonal poderia ser disputado já a partir de outubro e estar encerrado no final de novembro, sem prejudicar a preparação de um clube brasileiro que fosse participar do Mundial de Clubes.
É utópico pretender que as principais forças joguem 38 partidas com suas melhores escalações. Mas, a coisa mudará de figura se, digamos, forem só 23 as partidas sem muita importância, nas quais lhes bastará esforçar-se o suficiente para obter uma vaga nos mata-matas.
Aí, até por suas tradições, acabariam disputando pra valer os oito jogos finais, com as partidas voltando a ser dramáticas e emocionantes.
Enfim, eu acredito que haja enorme chance de a virada de mesa salvar não apenas o Fluminense, como também os outros três rebaixados, pois inexiste forma de evitarem que prevaleça o direito legítimo da Portuguesa, nem como livrarem a cara do Vasco sem fazerem o mesmo com a Ponte Preta e o Náutico. Não aprecio nem um pouco tal mutreta, apenas deduzo que deva ser isto o que anda realmente maquinando a imunda cartolagem.
E vejo uma boa possibilidade de que a dita cuja aproveite o ensejo para enterrar de vez o sistema por pontos corridos, pois nem aos clubes nem às tevês interessa que as rodadas finais do Brasileirão sejam tão desinteressantes como vêm sendo ultimamente. Isto é o que dirigentes sensatos fariam; mas, ficará um gosto amargo na nossa boca se uma mudança positiva vier num contexto tão negativo, ou seja, na esteira de uma armação ilimitada. 
Anúncios

1 comentário

  1. Futebol se acabasse eu nem notaria… mas o que eu acho interessante nesta história é que ninguém cita o verdadeiro beneficiado pelo rebaixamento da Portuguesa… consulte a tabela da competição da CBF e veja que é o último colocado fora da turma do rebaixamento…

    A minha dúvida é a seguinte… por quê ninguém cita que o beneficiado foi o Flamengo? Será devido a aura de time do povão?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s