MARIGHELLA, HERÓI DA LUTA CONTRA DUAS DITADURAS (PARA VER E BAIXAR)

Mostrando as marcas das torturas
Barbaramente torturado pela ditadura de Getúlio Vargas (afora o pau-de-arara, espancamentos e choques elétricos de praxe, queimaram seus pés com maçarico, enfiaram-lhe estiletes sob as unhas e arrancaram seus dentes) e assassinado pelos tocaieiros da ditadura dos generais, Carlos Marighella foi o maior revolucionário brasileiro do século passado, tendo se destacado como dirigente do PCB desde os anos 30 e depois, nos ’60, liderado a guinada para a luta armada e estruturado uma das principais organizações guerrilheiras do período, a ALN. 
É chocante a miopia dos produtores e cineastas brasileiros, que até agora não haviam aproveitado sua riquíssima trajetória num filme de dramatização histórica. 
Só quando a ótima biografia do Mário Magalhães se tornou best seller eles acordaram: vem aí o longa-metragem que marcará a estréia de Wagner Moura na direção e é baseado exatamente em Marighella – o guerrilheiro que incendiou o mundo
Como aperitivo, os leitores do blogue podem assistir, na janelinha abaixo, à íntegra do documentário Marighella (2012), com 96 minutos, de autoria da sobrinha do grande revolucionário baiano (que está também disponibilizado para download aqui).
Segundo o crítico Francisco Russo, este aspecto é muito destacado na obra:
Dirigido pela socióloga Isa Grinspum Ferraz, o documentário é ao mesmo tempo uma pesquisa sobre a vida de Carlos Marighella e também um filme pessoal. Afinal de contas, Isa é sobrinha do personagem principal da história, muitas vezes chamado de ‘tio Carlos’ no próprio filme. Esta dualidade entre o aspecto familiar e o histórico pontua todo o documentário…
O forte do documentário é o material de pesquisa obtido. Seja através dos discursos de Marighella, que refletem a força de suas palavras mesclada ao engajamento por ele proposto, até a bela e surpreendente apresentação da prosa em versos. As imagens históricas e os depoimentos registrados também ajudam a contar a história de como Marighella se interessou por política e acabou se tornando o inimigo número um da ditadura militar…
Há dois outros documentários sobre o saudoso companheiro Menezes, com duração menor: Marighella: o retrato falado do guerrilheiro (2010, 56 min.), de Sílvio Tendler, que pode ser visto aqui; e É preciso não ter medo – relatos de Carlo Marighella (32 min.), dirigido por Silvia Melo e Tayra Vasconcelos.
Finalmente, quem sabe lidar com torrents pode baixar o livro Marighella – o guerrilheiro que incendiou o mundo clicando aqui ou aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s