MUNDIAL 2014/2º DIA: A HOLANDA MOSTRA AS GARRAS.

O veterano Casillas amarga nova atuação desastrosa, pior ainda… 
ousado e abusado futebol  holandês já chegou a três finais do Mundial da Fifa, mas continua virgem de títulos. A espera pode acabar desta vez, pois os não mais laranjinhas (o uniforme azul deu sorte, mas frustrou os eternos fãs da laranja mecânica…) são os que, até agora, mostraram o melhor futebol desta Copa. 
É óbvio que o placar exagerado -5×1 sobre a Espanha- se deveu a fatores como a péssima jornada do goleiro Casillas. A qual, contudo, não chegou a ser surpreendente, pois ele quase privara o Real Madrid da Copa dos Campeões, com os merengues salvando-se pelo gongo. 
…que a da final da Copa dos Campeões.
O nocaute adiado acabou acontecendo na Fonte Nova, onde, no finalzinho do 1º tempo, Casillas novamente ficou indeciso entre sair e não sair do gol, parando no meio do caminho e sendo encoberto pela belíssima cabeçada de Van Persie; depois, com os nervos em frangalhos porque o soprador de apito havia ignorado a clamorosa cotovelada que o tirou da jogada no 3º tento, controlou mal a bola com o pé e a deixou escapar para novo gol de Van Persie. Coitado! Deu tudo errado para ele, que deve estar amaldiçoando-se por haver deixado a aposentadoria para depois da Copa.
Mas, atuações desastrosas (Piquet também esteve muito mal) e árbitro idem (aliás, a Espanha também havia sido beneficiada, com um pênalti mandrake) são só a metade da história. 
Méritos os holandeses tiveram de sobra! A velocidade dos seus vertiginosos contra-ataques nada fica a dever à do Real Madrid. O lançamento de Blind que deu origem ao primeiro gol foi primoroso, digno do nosso Gerson canhotinha de ouro. A matada de bola de Robben no segundo tento valeria um novo ingresso. E o salseiro que ele armou na defesa espanhola, no quinto, fez lembrar outra chuteira imortal, a do desconcertante Mané, o anjo das pernas tortas.
México fez três gols legítimos. Só validaram um.
O trio ofensivo da Holanda, completado por Sneidjer, leva jeito de que não vai ser superado por nenhum outro. O brasileiro, enquanto contar com Hulk e Fred, não chegará nem perto. Daí Maradona haver constatado o óbvio: dependemos demais do Neymar. 
De resto, a atuação do Chile contra a bisonha Austrália não inspirou esperanças de que nossa seleção escape de enfrentar a Espanha nas oitavas de finais. Depois do vendaval, a fúria deverá partir enfurecida para cima dos andinos e dos cangurus, fazendo-os pagar pelas tamancadas que levou dos holandeses.
Quanto aos mexicanos, embora não tenham mostrado muita coisa contra os leões desdentados da África e nos sejam inferiores, podem complicar nossa classificação em primeiro lugar e impor-nos uma parada que, a esta altura, seria  mais indigesta ainda, contra a Holanda. Todo cuidado é pouco.
Resumo do 2º dia: Holanda se junta aos favoritos, enquanto os espanhóis agora estão mais para azarões; Austrália e Camarões já podem ir fazendo as malas; Chile decepciona e também não deve ir longe; o México fez o dever de casa, com os 3×0 que o padrão Fifa de arbitragem converteu em 1×0, e pode surpreender Brasil e Croácia.
Anúncios

4 comentários

  1. Amigo Celso,

    Eu tenho dito sempre que o jogo do tipo tic-tac está por demais manjado. A Espanha vai passar desta fase com as calças nas mãos, mas vai ser eliminada pelo Brasil.

    Curtir

  2. Ismar:eu não diria isso. aliás,estou torcendo para que seja o contrário. A Espanha eliminando o Brasil no mineirão e vendo a comemoração de Aécio Neves no telão!só assim o Brasileiro acorda pra vida!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s