TRISTE BRASIL, Ó QUÃO DESSEMELHANTE!

Embora inspirados por sua frustração com a Bahia, os versos contundentes de Gregório de Mattos (1636-1696) caem como uma luva para o futebol brasileiro, tão dessemelhante daquele que encantou o mundo e nos encheu de orgulho em 1958, 1962, 1970 e 1982. Hoje ele está desfigurado, irreconhecível, após ter sido sequestrado pela máquina mercante, passando a promover tanto negócio e sucumbindo à ganância tanto negociante.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s