A ESQUERDA SAZONAL E SUAS CEREJAS RETÓRICAS: A ÁRVORE DO PT SÓ DÁ FRUTOS VERMELHOS NAS ELEIÇÕES…

Finalmente alguém encontrou a melhor definição para o PT dos dias de hoje: esquerda sazonal.

Parabéns ao filósofo Vladimir Safatle! Ele conseguiu dar o tratamento adequado ao fenômeno que, talvez por conta da profunda decepção que causa nos que um dia compartilhamos o sonho e depois o vimos transformar-se em pesadelo, invariavelmente nos faz resvalar para as diatribes.

O humor, contudo, convence mais do que o rancor, ainda que justificado.

Abaixo, em vermelho, está  a biopsia que Safatle faz (o texto integral pode ser acessado aqui) do partido que se propunha a mudar o Brasil mas hoje, mudado pelo Brasil, só empunha as velhas bandeiras no período eleitoral, não mais para libertar os explorados, mas sim para os iludir e, com isto, conquistar mandatos que continuarão não indo à raiz dos nossos problemas, qual seja a velha, sempre presente e por enquanto inabalável exploração do homem pelo homem.

Depois, tais bandeiras são devolvidas ao depósito das velharias, até que surja nova necessidade de brandi-las demagogicamente, sempre com o objetivo único da perpetuação no poder.
De quatro em quatro anos, ocorre no Brasil um fenômeno interessante. Ele poderia ser chamado de: ‘estação das cerejas vermelhas’.

Por volta no mês de agosto dos períodos pré-eleição presidencial, aparecem cerejas muito vermelhas, quase proto-revolucionárias, vindas de árvores governistas que pareciam há muito dar apenas os conhecidos frutos amargos da austeridade.

Então, quase que em um passe de mágica, começamos a ouvir na campanha eleitoral discursos com sabores proibidos de luta de classe, diatribes contra o sistema financeiro, promessas de investimento massivo em educação pública.

Mutações incríveis ocorrem, como governos que permitiram os mais fantásticos lucros bancários da história, alimentando o sistema financeiro com títulos da dívida pública e juros exorbitantes, apresentarem os bancos como inimigos do povo.

Tudo muito bonito.

Infelizmente, a estação das cerejas vermelhas termina de forma abrupta no dia 27 de outubro, logo após a consagração do segundo turno das eleições presidenciais. Então as árvores voltam a dar os frutos cinzas que todos conhecem.(Vladimir Safatle)
Anúncios

6 comentários

  1. O verdadeiro Brasil, a verdadeira capital paulista, voltaram a se expressar hoje tal como realmente são, a despeito de toda a balbúrdia da campanha eleitoral: hoje de manhã, no Centro, o pau comeu e comeu que não foi brincadeira. E é claro que podemos esperar qualquer esquerdice da esquerda sazonal bem apontada pelo Safatle, menos que vá lá e cerre fileira com os sem-teto num dia como o dia de hoje, face a face contra a Polícia do fascista Governo de São Paulo tal como sempre se deve fazer. Não pude ir, porque não estava a par do que se passaria hoje e porque não poderia deixar de ir trabalhar, mas podemos ter certeza de que as contradições do Brasil afloraram e vão continuar aflorando, qualquer que seja o resultado das eleições. Lutas extremamente duras se aproximam, e a galope.

    Curtir

  2. Fiz uma postagem Facebookeana utilizando elementos da sua postagem, professor… Achei perfeitas as colocações, mas nada muda o fato de que a dona Marina já é a queridinha da Veja e isso deve querer dizer alguma coisa.

    Curtir

  3. Ronaldo,

    quer dizer que a Marina é a única que pode derrotar a Dilma, então uma revista que está criticando os governos petistas desde a primeira posse do Lula é obrigada, ainda que a contragosto (preferia o Aécio, claro), a ficar do lado dela.

    Não adianta ficarmos especulando sobre os motivos dos poderosos. O certo é que, antes de ganhar a eleição de 2002, o Lula (por intermédio do Zé Dirceu), pactuou com o grande capital.

    ATÉ AGORA NADA TRANSPIROU NO SENTIDO DE QUE A MARINA HAJA FIRMADO ACORDO SEMELHANTE. Pode até tê-lo feito, claro, mas é improvável, pois essas coisas sempre acabam “vazando”.

    Sou o último analista a superestimar a Marina. Sempre disse que ela é uma incógnita e só depois que estiver governando saberemos exatamente a que veio.

    Mas, o PT está tão desgastado pelo exercício prolongado do poder e a Dilma tem sido uma presidenta tão medíocre (posso até imaginá-la batendo cabeça num momento de recessão aguda…) que, noves fora, considero a Marina a menos pior.

    Para mim, se ela for ao 2º turno contra a Dilma, leva. E ela levando, pode até ser que o PT (ou parte dele) resolva voltar a suas origens, de partido que COMBATIA o capitalismo ao invés de apenas retocar sua maquilagem e distribuir umas migalhinhas a mais para o povão.

    Um forte abraço!

    Curtir

  4. Rapaz, a nossa demanda em termos de política é grande à beça. Além de uma recomposição de esquerda, e ofensiva, também precisaríamos de uma DIREITA de verdade, um verdadeiro partido com verdadeiros intelectuais orgânicos de direita.

    Não tou falando dos Olavo de Carvalho e nem dos Rodrigo Constantino da vida (tive pena desse aí por conta de um debate dele com o Ciro Gomes, o esperto Gomes deu-lhe uma surra de paletó e tudo), mas de pensamento de direita, contra o qual a gente pudesse ter a esquerda, de novo, como um elemento fundamentador; a direita também deveria ser isso.

    Faz falta uma direita forte em termos ideológicos, dura de combater no campo intelectual, com figuras como Humberto Campos, ou mesmo Plínio Salgado, que nunca foi o mico de circo que alguns insistem em dizer que foi, muito longe disso. Um Lacerda, então, seria para a esquerda um presente, porque seria um inimigo grande, grande em vários sentidos, inimigo pra valer. Se a melhor esquerda que tivemos no Brasil cresceu e se fortaleceu na luta contra o fascismo, o que estou dizendo deve ter algum fundamento.

    Um dia desses eu tava aqui relendo os textos do Mário Pedrosa sobre a necessidade da política de verdade, de esquerda, e também de direita. Ô, saudade do Mário Pedrosa.

    Por outras palavras, quando tudo que é militância política no Brasil criar vergonha e deixar de formar o seu pensamento por meio de cartilhas, aí a coisa vai mudar de figura.

    Curtir

  5. PEÇO DESCULPAS AO RONALDO: na madrugada, meio sonado, exclui por engano sua postagem, ao invés de a aprovar.

    Só agora de manhã, pelo e-mail que o Blogspot manda, percebi o equívoco. Só que o sistema não permite que a aprove, apenas que a copie. Ei-la:

    “Professor, sei bem (e vc sabe que eu sei) que o PT se endireitou há muito tempo, e na minha humilde opinião é uma direita muito mais sofisticada (por ter 'cara' de governo popular). O que não dá pra imaginar é a Marina indo pra 'outro lado' senão o da direita também, tendo uma banqueira a tira-colo. Sem dúvida, que no desespero, esses capitalistas sem visão vão arriscar de Marina mesmo, considerando que o Aécio neles nega fogo… Quem viver, verá…

    Abraço!!”

    De resto, Ronaldo, para onde a Marina irá depois de eleita é uma incógnita, prefiro sempre dar um voto de confiança para as pessoas.

    Minha única certeza é a de que será praticamente impossível conseguir ser tão ruim como a Dilma.

    E a coitada não tem nenhuma banqueira a tiracolo, apesar das calúnias ignóbeis dos petistas. A Neca não passa de uma herdeira dedicada à educação e ao que ela julga serem
    causas nobres.

    Às vezes faz péssimas avaliações de caráter, como quando ajudou o candidato do PT à eleição municipal de 2012, o tão incompetente quanto ingrato Fernando Haddad.

    Quando um partido precisa recorrer a estratagemas tão torpes quanto a difamação da Neca é porque está indo para o fundo do poço.

    Quanto tempo demorará para chegar lá, ignoro. Mas a tendência é indiscutível.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s