UM ESPECTRO RONDA O BRASIL

Este blogue tem, para mim, dupla função: 
  • há textos que publico aqui e também em vários outros espaços cativos de que disponho, além de difundir por e-mails, pois quero que tenham repercussão mais ampla; e
  • há textos que publico apenas aqui, como um tipo de conversa íntima com meu público mais constante.
No segundo caso está este post, na esperança de que permaneça no círculo de meus amigos e leitores de longa data. Os demais poderiam interpretar como terrorismo eleitoral, o que não é.
Quero apenas deixar registrado que me inquietam muito os rumos da sucessão presidencial. Pode vir coisa ruim demais por aí.
Na edição da veja que chegou às bancas neste sábado, a matéria de capa é exatamente a que previ. Desde que os delatores premiados começaram a abrir o bico, eu não tinha nenhuma dúvida de que, no penúltimo sábado antes do 2º turno, a revista faria estardalhaço com sua denúncia mais contundente.
O doleiro Alberto Yousself, diz a revista, acaba de entregar à Polícia Federal provas de que a campanha de 2010 de Dilma foi em parte financiada com dinheiro desviado da Petrobras.
Então, podemos ter a certeza de que, caso Dilma seja reeleita:

  • a oposição entrará em 2015 com um pedido de impeachment, pois o apurado na Operação Lava Jato é suficiente para o respaldar;
  • no ano que vem necessariamente começará um ajuste recessivo na economia, cuja intensidade e duração não é possível prevermos, mas fará, claro, aumentar a insatisfação popular.
A simultaneidade destes dois acontecimentos criará um caldo de cultura propício para golpe de estado. 
Convido os companheiros a refletirem sobre meu alerta, não com antolhos eleitoreiros, mas pensando mais longe. O perigo que nos ronda vai muito além desse duelo de baixarias que passa por ser eleição. E, repito, não podemos ser pegos desprevenidos como o fomos em 1964. 
Anúncios

16 comentários

  1. Não acho que seja para tanto. Essas denúncias são mais eleitoreiras e não vejo porque a burguesia brasileira embarcaria numa aventura dessas por esses motivos. Agora, é possível sim um golpe caso a insatisfação aumente a tal ponto que o governo não consiga mais segurar a onda. Mas, nesse caso, eu acho que o golpe viria de dentro do governo, e não de fora.

    Curtir

  2. Anônimo,

    parece que você encara revistas apenas do ponto de vista de aprovar ou desaprovar o que elas contêm.

    Um jornalista faz uma leitura bem mais sofisticada. P. ex., essa matéria de capa mostra aquilo de que o PT está sendo acusado na Operação Lava Jato.

    O que me preocupa é que isso seria suficiente para um pedido de impeachment. E o Reinaldo Azevedo, um dos principais porta-vozes da direita, já se referiu à possibilidade de impeachment.

    Então, o que estou tentando dizer é que a coisa é preocupante: tudo indica que a direita, se perder a eleição, vai jogar essa cartada do impeachment, que poderá causar muita turbulência.

    O problema é que vocês veem apenas o óbvio. Jornalistas e revolucionários aprendemos a ver o que se está engendrando. Ovos de serpente devem ser esmagados antes que eclodam.

    Curtir

  3. Ueroestsum,

    a burguesia poderia ter derrubado o Lula com o mensalão e, daquela vez, optou por não o fazer.

    Agora terá uma chance melhor ainda. Tenho a impressão que, no caso de vitória da Dilma, o fiel da balança será a decisão sobre o ajuste da economia. Há uma pressão muito forte dos endinheirados por medidas duras. Caso a Dilma se recuse a tomá-las, eu tenho a impressão que a cartada do impeachment será tentada.

    Curtir

  4. Ueroestsum,

    a burguesia poderia ter derrubado o Lula com o mensalão e, daquela vez, optou por não o fazer.

    Agora terá uma chance melhor ainda. Tenho a impressão que, no caso de vitória da Dilma, o fiel da balança será a decisão sobre o ajuste da economia. Há uma pressão muito forte dos endinheirados por medidas duras. Caso a Dilma se recuse a tomá-las, eu tenho a impressão que a cartada do impeachment será tentada.

    Curtir

  5. Quem são os “vocês” a q te referes?
    Fui eu q me manifestei. Entendo, s.m.j., q deverias te dirigir a mim.
    Não sou PT, muito menos PSDB.
    A Veja não é referência para nada! É reconhecidamente, parcial e mal intencionada!
    Não por aprovar ou desaprovar o q ela escreve, mas sim, diferente de quem a usa tendenciosamente, por sua total irresponsabilidade.
    O q concluo, de tudo q vi e ouvi, é q a Justiça só é justiça, qdo age para “todos”. Está sendo assim? É assim q estás vendo?
    Há pouco li q o TRE suspendeu propagandas q falavam do aeroporto do tio de Aecio! Só agora passa a não admitir mais, acusações? Estranho, não? Para não dizer ……
    Cordiais saudações

    Curtir

  6. LUngaretti, me desculpa!
    Reconheço q não entendi o sentido da coisa… rsrs….
    Atribuo às netas ao meu redor!
    Realmente tens razão !
    Entendi o contrário!
    Me redimo e espero q estejamos enganados!
    Mas vou ficar atenta!
    Saudações

    Curtir

  7. Pois é, Celso, não acho que Dilma se negará a fazer o ajuste. A questão é que o PT vem perdendo seu poder sobre as massas e isso pode redundar na necessidade da tomada de posições drásticas para manter o ordenamento burguês atual, ou mudá-lo de forma controlada. O governo já deu sinais desde o ano passado de poder lançar mão de repressão e cerceamento dos direitos democráticos.

    Curtir

  8. Estrela Verde,

    disse “vocês” porque são muitos os que não entendem quando cito algo em sinal de APROVAÇÃO e quando se trata apenas de uma REFERÊNCIA.

    a Veja, evidentemente, tem acesso privilegiado a esses depoimentos. Por ela, dá para termos uma ideia do que está sendo apurado na Operação Lava Jato.

    E, baseado no que pude inferir, estou advertindo que o perigo de impeachment é real e devemos estar preparados para tal possibilidade.

    Você não leva em conta que, aos 18 anos, eu já era comandante de Inteligência da VPR e uma das funções era exatamente a de prever o que o inimigo iria fazer antes que acontecesse, para a Organização não ser pega de surpresa.

    O outro lado também se dedica a projetar os cenários possíveis. Faz parte de qualquer planejamento de atuação sério, você ter uma noção do que pode vir pela frente e de como poderá reagir.

    O problema é essa cultura típica de internet: gente como você espera sempre encontrar num artigo apenas a repetição de suas crenças e, quando surpreendida por raciocínios diferentes, nunca admite a possibilidade de que estejam certos. Vai logo agredindo o “herege”.

    Curtir

  9. Não foi nada disso!
    Pedi desculpas pelo entendimento equivocado!
    Não agredi o herege, este sim agrediu , agora, esta descrente.
    Não sou leitora de internet. Esta foi a primeira vez q fiz um comentário !
    Leio alguns blogs, mais nesta época de eleições, incluído este q deixo agora de seguir, pela sua grosseria sem causa.
    Não vou fazer falta, sei disso.
    Agora, leitor e escritor de internet, não sou bem eu……
    Não tenho convicções, tenho ideais e princípios, estes sim imutáveis.
    Sou também uma naufraga da utopia.
    Porém , mais educada.
    Fique em paz

    Curtir

  10. Se foi mesmo o primeiro comentário que você escreveu, peço-lhe que aceite minhas humildes desculpas. Longe de mim desestimular alguém que começa a expressar suas opiniões.

    Sua mensagem veio ao encontro de outras manifestações no mesmo sentido que tenho recebido e eu cometi o erro imperdoável de colocar todas no mesmo saco.

    Mas, como já fui muitas vezes vítima de generalizações apressadas, sou o último que deveria nelas incidir.

    Não desanime, Estrela Verde. E leve em conta que todos temos maus momentos.

    Abs.

    Curtir

  11. E o benefício da dúvida!? Aqui também foi ofertado em holocausto? Interessante que no texto faz se apenas o juízo de realidade, como se fosse pura constatação do óbvio. Com o Mensalão poderiam ter cassado Lula,(que pena, não o fizeram…), com as supostas denuncias do delator premiado, poderão surgir os argumentos justificadores de um impeachment. Sim, esse é o efeito que querem causar. Mas, além de profetizar, não desenvolveu a habilidade de criticar? O delator disse, então é verdadeiro pq a Veja já declarou que é…e cono consequência pode acontecer isso ou aquilo…tão simples que parece simplório…mas não é!

    Curtir

  12. “a Veja, evidentemente, tem acesso privilegiado a esses depoimentos. Por ela, dá para termos uma ideia do que está sendo apurado na Operação Lava Jato.Como assim, “evidentemente”!? Evidentemente ela teria de aguardar que o órgão responsável pela apuração da delação se manifestasse. Se a Veja teve acesso a documentos e informações que foram negados à Presidenta e, salvo engano, ao STF, esse acesso é legal? Lembro que Pallocci provou que o caseiro tinha recebido dinheiro para confirmar uma denúncia contra ele. Desmascarada a farsa, mas como Palloci tinha de alguma ser afetado, apelaram para violação do sigilo bancário do caseiro como motivo maior ainda do que as calúnias originais para cassar o ministro. Mas a Veja e membros da PF,”evidentemente” não cometeram crime algum ao violarem o sigilo de uma investigação que às vésperas de eleição convenientemente apresenta essa delação com “direito” a vazamento…Lungareschi não sei se você está denunciando ou anunciando com trombetas o tal golpe.

    Curtir

  13. “Evidentemente”, Fábio, porque só ingênuos não adivinhavam que isto fosse acontecer. Eu tinha certeza absoluta de que a alcaguetagem do Paulo Roberto Costa renderia uma capa e a do Yousself, outra, bem nos momentos mais estratégicos.

    Você gosta de textos propagandísticos, repetindo ad nauseam aquilo no que você acredita. Eu procuro mostrar sempre algo além do óbvio, oferecendo subsídios aos que traçam os rumos da luta.

    Lembre-se: desde o primeiro momento, eu alertei o PT de que deveria encarar a Marina como adversária, e não como inimiga.

    Bastaria ter feito uma campanha limpa para estar com chances muitos maiores de vencer o 2º turno.

    Hoje o Rui Falcão admite que teria sido melhor enfrentar a Marina. Eu jamais duvidei disto.

    Curtir

  14. Estou muito preocupado com o rumo que a câmpanha levou. Dilma se vencer será pelo medo que a sua marquetagem infringiu a população e a muitas mentiras contra o seu adversário. Todos sabemos que houve desvios na Petrobras e envolve muita gente grauda do PT e PMDB.
    Dilma não será amada por metade do povo brasileiro, muito menos os mais poderosos. Não existe nenhuma esperança de futuro, 2015 será um ano extremamente dificil e a oposição com certeza pedirá um impeachmant. O PT acusará um golpe e poderá haver uma intervenção dura dos militares.

    Curtir

  15. Amigos, sou cético quanto à possibilidade do impeachment de Dilma caso ela seja eleita: não penso que as oligarquias do Brasil queiram isso. Os banqueiros prefeririam o Temer como presidente, e os latifundiários também (os latifundiários hoje: sistema financeiro mais desnacionalização da terra)? Por que motivo quereriam o Temer?

    Se olharmos com atenção, veremos que os banqueiros têm pelo menos um sério motivo para preferirem a Dilma, embora também gostem do Aécio; os vitoriosos serão eles de qualquer maneira. 2015 será um novo ano de ajustes de tipo neoliberal, a carestia crescerá, e não temos por que imaginar que um novo governo Dilma trabalharia por fora do aumento da inflanção por um lado, e do controle de preços por outro – por exemplo o da energia elétrica embora isso pareça improvável, e ainda que as tarifas em geral registrem algum aumento. Na atual economia de crediário, inflação é um negócio e tanto para o sistema financeiro, eles se deram muito bem nos últimos anos injetando dinheiro na sociedade por meio do crédito, lucrando horrores por meio do endividamento popular, e este modelo, de “mobilidade econômica” segundo dizem, está longe de se esgotar ainda que o PIB diminua.

    Se Dilma for reeleita, será porque o modelo econômico vigente continua ativo, e não haveria por que ser diferente. Ainda que a economia em geral cresça menos, uma vitória de Dilma significará que a maioria do povo ainda confia nas possibilidades de comprar e obter emprego. Economistas da burguesia, por sua vez, entendem que 2015 será “difícil”, e ainda assim as taxas de crescimento tendem a ser maiores que em 2014; o PIB tende a ser ligeiramente maior. A inflação será mais notável, a taxa de juros também, alguns setores mais dinâmicos, como o de serviços, ficarão retraídos (a indústria comprará menos), mas a balança comercial se manterá tal como é ainda que as exportações diminuam um pouco, e o Brasil é rico em reservas. Enfim, o Brasil do capitalismo tardio ainda tem muito dinheiro, é mesmo um país riquíssimo, e creio que Lula, o negociador, cumprirá um papel muito mais relevante do ponto de vista político num quarto mandato do PT.

    O PSDB falou em impeachment já em 2014, e ninguém lhe deu ouvidos. Quanto aos militares, não temos absolutamente nenhum indício de que haja um sério movimento golpista entre eles, a menos que nos contentemos com o campo das conjecturas. Como dizia o Carl Sagan: é sempre tentador discutir assuntos sobre os quais absolutamente não há dados.

    Contudo, considero que a soceidade brasileira se revelerá mais autoritária e mais violenta a partir de agora, com todo o vitorioso reacionarismo brasileiro de linha PT e também de linha PSDB. Para criar um estado policial de verdade, hoje, não é necessário um golpe de estado. Basta termos uma Bancada da Bala em São Paulo, e gente como o Cardozo à frente do ministério da justiça. Reforma agrária que é bom, reforma urbana, uma verdadeira revitalização educacional e cultural, tudo isso continuará caso de polícia, com muito apreço pela “democracia”.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s